Projetos

Conheça projetos realizados durante toda nossa trajetória

O projeto tem o objetivo de desmistificar e promover a Epilepsia e seus tratamentos no Brasil e no mundo, através de eventos, cursos e palestras para profissionais de educação, familiares e estudantes de escolas públicas e privadas.

Consiste em conscientizar a população de forma que possamos levar a toda a sociedade as informações necessárias a fazer com que a epilepsia realmente saia das sombras e possamos acreditar que falar de epilepsia pode ser muito importante para acabar com o estigma e preconceito que a doença carrega por indeterminados anos e temos a necessidade de mudar o aspecto atual da situação, através de uma série de palestras.

Palestras - Viva com Epilepsia

Com o objetivo de chamar atenção para a mudança de atitude da população em relação à forma como devemos tratar o estigma e o preconceito relacionado a epilepsia em todo o Brasil através do apoio de toda a sociedade, envolvendo a população, classe médica, profissionais da área de educação e interessados em esclarecer as dúvidas a respeito do conhecimento, tratamento e forma de lidar com a doença durante período de tempo indeterminado, acreditamos que se alcançado poderemos viver em uma sociedade muito mais justa e onde as pessoas com epilepsia possam de verdade viver de forma com que acreditem que não são tratados com diferença.

O conteúdo das palestras é referente as questões abordadas no livro “Viva com Epilepsia” que relata a forma de encontrar um meio de viver com a epilepsia, sem estar desligado da vida na maneira mais literal da palavra e uma forma de transformar o trabalho social uma maneira para acabar com o estigma e o preconceito causado pela epilepsia.

A mobilização consiste em uma série de palestras em todo o Brasil com a finalidade de aumentar cada dia mais o publico a ser atingido, para que todos estejam envolvidos com a campanha e possam nos ajudar levando a informação aos seus contatos diretos e cada vez mais ampliando a boa informação à todos.

Palestras - VitaColors

Palestras - Qualidade de Vida

O projeto tem como objetivo promover o desenvolvimento e bem estar pessoal, fazendo com que todos os participantes possam se auto conhecer e entender um pouco mais a respeito de si mesmo no âmbito pessoal e profissional de suas vidas.

Talvez seja complexo para uma pessoa com epilepsia falar de qualidade de vida, mas é justamente por isso que o trabalho tem tanta importância, afinal é muito difícil ter qualidade de vida uma pessoa que passa por tanta dificuldade relacionada diretamente a falta de informação e preconceito.

È necessário ter motivação e equilíbrio para podermos alcançar tudo a que nos propormos na vida e essa palestras mostram exatamente de que forma devemos olhar o mundo. Nem sempre abrimos nossa mente para entender a necessidade de que a nossa qualidade de vida depende muito da qualidade de vida das pessoas que estão próximas de nós mesmos. Ampliar horizontes e conhecimento é fundamental para que possamos crescer como seres humanos.

Dezepileptibilizando-se

O grande objetivo do projeto é levar a sociedade de maneira geral, e não somente às pessoas com epilepsia uma expressão da arte que represente os sentimentos de seus autores, além de poder conscientizar que é possível viver com epilepsia e longe de seus estigmas e preconceitos levar informação a todos que estejam dispostos a entender que a epilepsia não classifica ou qualifica qualquer tipo de pessoa, mas sim as suas atitudes e iniciativas.

A partir do momento em que o Viva com epilepsia entrou nas redes sociais milhares de pessoas começaram a seguir o trabalho feito no site e algumas delas acabaram se envolvendo com o trabalho de forma mais intensa e participativa. Dessa forma conheci Ivan Sitta, artista no sentido mais amplo da palavra.

Não obrigatoriamente lembramos de uma data específica, mas nós, duas pessoas com epilepsia, diria até que muito mais do que “apenas” isso, começamos a nos comunicar e percebemos a grande afinidade em relação aos nossos interesses. A partir desse momento começamos a ter longas conversas sempre envolvendo questões relacionadas a arte de maneira geral, sendo expressas das mais variadas formas.

Ainda nada era um projeto até então, tudo era apenas uma ideia muito sem lógica. Depois de muitas conversas e com muitas iniciativas sendo realizadas eu propus ao Ivan fazermos, agora, sim, um projeto onde os nossos conhecimentos pudessem ser expressados e representados de forma que mostrasse a todos aqueles que tomarem conhecimento, que a arte e sua expressão é algo que pode ser representado por todos, sem exceção, muito menos classificando as pessoas, seja lá usando qualquer tipo de preconceito ou estigmatizando-as por isso.

O nome surgiu de uma conversa louca, que estávamos tendo, como a grande maioria delas são dessa forma e achamos uma palavra que não existe na língua portuguesa, mas de perfeito entendimento, apesar da grafia e leitura “complicada”, para representar o que esperávamos. Desepileptibilizar significa que ao estar envolvido com o projeto nós estamos nos desvinculando da epilepsia e mostrando que o fato de ter epilepsia não cria limitações para que nos expressemos de diferentes formas.

Ao ver uma exposição do Salvador Dali vi alguns quadros dele onde de um lado tinha um texto e do outro uma ilustração que a representava e foi ai que associei a ideia de que eu poderia escrever textos e o Ivan ilustrar. A principio pensamos em usar alguns textos até que já tinham sido publicados no blog do Viva com Epilepsia, mas depois de muito analisar percebemos que deveríamos usar poesias. Sendo assim tudo caminhou com uma produção intensa de textos e esboços que pudessem representá-los e hoje chegamos a um número de 25 obras, todas elas representadas com uso da cor roxa, referenciando a cor da epilepsia.

Agindo dessa forma criamos esse projeto que se iniciará com essa exposição e posteriormente será aberto para todas as pessoas que tenham epilepsia ou não, mas que desejam mostrar de que forma acredita poder usar a arte em todas as suas expressões para poder desepileptibilizar-se.

Como a referência do projeto está diretamente ligada a questão de conscientização e informação a respeito da epilepsia buscando necessariamente  uma forma de acabar com o estigma e o preconceito que ela carrega e todas as consequências que causa na vida de uma pessoa com epilepsia, a data que o projeto deve ser lançado é no dia mundial de conscientização da epilepsia, o Purple Day, no próximo dia 26 de março de 2015.

  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon
  • White Facebook Icon

© 2020 Viva com Epilepsia

• Eduardo Caminada Junior •

  • White Instagram Icon
logo injoy
  • White YouTube Icon
VITACOLORS